[ editar artigo]

Alfabetização de crianças com transtorno de aprendizagem!

Alfabetização de crianças com transtorno de aprendizagem!


       Primeiro precisamos entender que o cérebro é o mesmo em todas as pessoas, algumas diante de um transtorno podem apresentar limitações em capacidades fundamentais dentro do que se espera, mas nascemos com as mesmas capacidades a serem desenvolvidas.
     Ao falarmos em alfabetização é necessário entender que o mesmo estímulo dado a uma criança típica precisa ser dado a uma criança atípica, quando falamos em estímulos, falamos de estímulos corretos e adequados para a necessidade da criança, os estímulos corretos são aqueles que temos base e comprovação científica para que ele seja feito.
    A base para a alfabetização é a consciência fonológica, se a consciência fonológica não for trabalhada com qualquer criança seja ela típica ou não, em sua maioria as crianças enfrentaram dificuldade dentro desse processo.
      Não podemos segmentar, não existe um modo para alfabetizar uma criança típica e outro para uma atípica, o que vai diferenciar é a ferramenta e não necessariamente o estímulo, algumas crianças precisam de uma ferramenta sensorial e outras de algo mais abstrato, mas elas irão aprender utilizando o desenvolvimento das mesmas habilidades.
    Acreditamos na neuroplasticidade, que é a capacidade que o cérebro tem de se remodelar a partir de estímulos recebidos, acreditando nela podemos dizer que todas as crianças podem alcançar a alfabetização quando estimulamos as habilidades essenciais dentro desse processo.

Alfabetizadores.com
Ler conteúdo completo
Indicados para você