Fale Conosco

Alfabetizadores.com

Como preparar os alunos para a alfabetização desde a educação Infantil

Alfabetização

Como preparar os alunos para a alfabetização desde a educação Infantil

Oi tudo bem?

Sou Carla Silva Psicopedagoga Multiplicadora do Método das Boquinhas no Rio De Janeiro, e nós estaremos aqui hoje falando um pouco sobre o desenvolvimento infantil, contudo antes de começar, o  maior objetivo neste texto é compartilhar um pouco sobre o desenvolvimento infantil e o método das boquinhas. Trabalharemos quais são as noções básicas que o profissional precisa ter a nível conceitual para estimular o seu aluno ou o seu filho. também  trabalhando com os pré-requisitos para uma fobia de sanção.

Em um outro texto trabalhamos sobre aquelas crianças que estão em séries avançadas com defasagens em habilidades de educação infantil, e neste texto estaremos explicando  um pouco sobre essas habilidades e mostrando pra você como estimular as crianças da educação infantil sem que ela  tenha prejuízos no futuro.

Quando nós falamos de educação infantil nós temos que pensar algumas coisas, vocês vão ver algumas imagens mostrando crianças brincando outras crianças preocupadas com conteúdo, e a partir disso quero que reflitam um pouquinho. o que pensar para a educação infantil? A prática onde ela mais se encaixa? Será que ela se encaixa na parte lúdica ou de conteúdo? Você ensina muitos conteúdos  sem se preocupar com a parte lúdica ou você só se preocupa com a parte lúdica sem pensar nos conteúdos que precisam ser estruturados estimulados nesse período? Depois de refletirmos isso , continuaremos com uma nova  reflexão.

Quando falamos de educação infantil nós também pensamos na maturidade, acho que você já encontrou na sua prática aquele aluno que você pensa: Como essa criança não tem maturidade? Essa maturidade ainda precisa ser desenvolvida? o aluno de alfabetização é um  exemplo?  Mas esse menino não consegue alfabetizar porque ele ainda está muito imaturo para a aprendizagem ? até que ponto o que seria a maturidade propriamente dita?

Temos que nos ater  que eles estão em processo de amadurecimento e muitas vezes acabamos cobrando  estas crianças que não estão adequadas para o seu tempo de maturidade ou até mesmo não estamos preparando essa criança para que ela alcance um nível de maturidade adequada. Desta forma podemos dizer que temos  a maturidade  emocional e maturidade neurológica.

Quando digo maturidade neurológica estou me referindo a maturidade que depende de fatores que são internos ao indivíduo, está nele e precisa ser amadurecido, precisa ser estimulado, e através disso nós vamos estar trabalhando. Quando falamos desse amadurecimento nós estamos trabalhando com funções neuropsicológicas, quando uma criança tem atenção ao que está fazendo quando ela sustenta a atenção em alguma atividade quando ela tem um comportamento adequado para determinada atividade que esteja sendo desenvolvida na sala de aula ao tempo de permanência em determinar a execução dessas atividades para tudo isso a criança precisa estar madura neurologicamente até para que ela venha ser cobrada adequadamente de acordo com esse amadurecimento.

Então, nós entendemos que uma criança  encontra-se pronta para essa maturidade lá para os  seus quatro anos de idade e já tem condições neurológicas para iniciarmos um trabalho que foque em uma estimulação adequada visando os pré-requisitos para uma alfabetização segura. é importante salientar que  não temos o compromisso de alfabetizar essa criança com quatro anos porque ela ainda está em processo. neste contexto precisamos pensar  em nosso objetivo, onde devemos alcançar, onde queremos chegar.

Além da maturidade neurológica, nós temos que pensar na maturidade sócio emocional e essa maturidade não depende somente do indivíduo, depende de fatores externos a ele, está relacionado a  família, escola, pessoas que lidam com essa criança  e que contribuem  para este amadurecimento.

Desta maneira darei alguns exemplos: Conhece aquela criança que chega na escola e que chora o tempo todo, desejam está com a mãe e não entendeu ainda que ela precisa estar naquele ambiente?

Como psicopedagoga acredito que sim, porque existem muitas crianças que passam por isso , aquela criança que depende do professor para tudo pra beber água para ir ao banheiro não consegue se comunicar direito, podemos com essa experiência entender que essa criança não foi preparada, estimulada, socialmente, emocionalmente para estar no ambiente escolar e precisamos entender isso.

É necessário entrar em contato com essa família e mostrar como ela pode contribuir, essa criança precisa  se sentir segura e confiante,  e isso precisa ser construído ao longo do tempo até que seja alcançado o  amadurecimento, há também aquela criança que faz muita pirraça, que não entende seus limites e as regras , esta ainda está imatura socialmente e emocionalmente, necessitando  entender os limites, regras e momentos adequados a fazer determinada atividade.

A escola é um local cheio de regras, onde existe rotina. e muitas vezes não são trabalhadas em casa  rotina com os pequenos, isso precisa ser visto, temos também que trabalhar a atenção, motivação e levar essa criança ao interesse para a aprendizagem.

Gostaria de dar uma pausa para refletir com você uma situação, que aconteceu comigo. recebi uma criança de quatro anos que não estava mais interessada na escola. ela mudou de uma escola para outra, foi para uma  onde a proposta era muito tradicional, trabalha-se muito as questões relativas a aprender cobrir letrinha, aprender escrever letrinha de forma cursiva, e  essa criança estava sendo exigida num momento onde ela não estava bem trabalhada para isso, eram necessários outros estímulos e essa criança só queria ficar embaixo da mesa chorando, não estava ali naquele ambiente  interessada, motivada , e quando foi até meu consultório de psicopedagogia , trabalhei toda a estimulação, mostrando para os pais o que era adequado para aquele momento, tentando resgatar essa motivação para que a criança pudesse ser inserida no  ambiente escolar se sentindo mais segura e motivada, à vontade.

Este foi todo um trabalho junto com os pais, e nós conseguimos resgatar essa criança na idade inicial da educação infantil frustrada com tanta cobrança que estava sendo exigido, além da maturidade que ela estava apresentando.

É necessário pensar no  papel do professor, nesse sentido o professor precisa entender como se comportar durante o processo, aquele  professor que esquece que é professor e tem  cuidados excessivos , não prepara a criança para que ela amadureça socialmente não estimula para que se tenha  autonomia, que tenha relacionamento com os outros amigos, desta maneira é muito importante que o professor compreenda seu papel e que não é  cuidador somente, o papel do professor vai muito além, nós precisamos preparar emocionalmente socialmente essa criança para estar entrando nesse ambiente escolar, pensando na estimulação relativa ao ambiente escolar mas não só ao ambiente e sim ao amadurecimento dessa criança.

Vamos entender um pouquinho sobre o sistema funcional de linguagem, quando a criança  começa a se relacionar, ela começa a amadurecer, e precisa ser estimulada nas suas funções para dar condições para que  treine adequadamente, então quando falamos de um sistema funcional de linguagem nós queremos falar sobre todas as formas de aprendizagem, que esse cérebro precisa ser submetido e todo integrado nas funções.

Não estou falando somente aquelas que estão relacionadas à escrita às vezes a escola fica muito presa às questões inscritas e precisamos entender que isso é apenas um dos fatores, existem outros fatores que precisam estar relacionados para que essa criança se desenvolva em sua linguagem e suas potencialidades então quando eu falo desse sistema eu posso citar para vocês algumas habilidades que nós precisamos estimular por exemplo: o movimento as habilidades espaciais, habilidades temporais a memória, precisamos trabalhar com organização e atenção à criança precisa aprender a analisar a dar respostas coerentes aquilo que você precisa.

  Tem criança que você pergunta se ela deseja alguma coisa ,e a resposta não é coerente o que eu perguntei, então dou água, ela está analisando o que ela está respondendo? Ela está sendo estimulada? ou você apenas da água e ela está acostumada a pegar água, então são situações mínimas no desenvolvimento infantil que nós precisamos estar atentos porque é muito importante para esse crescimento.

Isso é a capacidade de analisar de entender o que está sendo pedido do que está sendo dito e as percepções visuais auditivas os sentidos, a criança de educação infantil precisa ser muito estimulado nos sentidos porque ela está pronta para receber todos os estímulos às janelas da aprendizagem estão abertas desejando, sendo, ela está aguçada para aprender e nós não podemos limitar as crianças nessa fase temos que oferecer o máximo de estímulos possíveis para isso até porque nós precisamos ativar muitas funções em seu cérebro para que ele se desenvolva plenamente para que ele se desenvolva bem.

Então é muito sério esse trabalho e falando ainda sobre todo esse conjunto nós temos pra trabalhar também a parte auditiva e lógica, a criança da educação infantil precisa começar a entender essa representação de tudo aquilo que eu falo qual é o som disso dentro da palavra, ela precisa analisar esse som que está sendo dito, a criança nessa fase precisa desenvolver todas as suas potencialidades porque um esforço que vai levar o desenvolvimento para a vida toda.

Estaremos mostrando dois hemisférios e quando nós falamos de uma criança nós precisamos entender antes que os hemisférios cerebrais e quais são as funções do mesmo,  nós temos o hemisfério direito e hemisfério esquerdo o hemisfério esquerdo é o que você está vendo muito organizado é aquele que consegue organizar que conseguia executar tarefas em ordem aquela bem estruturado a grosso modo, o hemisfério direito do cérebro já é aquele que parece mais bagunçado porque ele lida com todos os estímulos, seja ele a mídia sensorial a nível auditivo, seja ele a estimulação que é mais sensitivas, então o lado do cérebro  direito é aquele que está desejoso de experiências.

E quando se fala de educação infantil, qual  a estimulação que seria mais adequada nesse momento a estimulação  que enfoca mais o lado direito do cérebro ou lado esquerdo do cérebro lembrando que os dois funcionam juntos. porém aquele que está mais aberto para aprendizado é o lado direito do cérebro e nós precisamos estimular isso dentro do desenvolvimento infantil é importante entender que não adianta cobrar de uma criança uma estruturação se ela ainda não está pronta para aquilo precisamos dar um passo de cada vez,   olhar para a criança e perceber o quanto ela precisa ser trabalhada, para alcançar um nível de maturidade que possa favorecer a aprendizagem.

Outros níveis então aparecem como se fossem uma escada com uma coisa de cada vez um passo de cada vez até chegamos ao último degrau, e não podemos inverter isso, temos que começar de baixo, tendo a base para dar ferramentas para que essa criança possa estar se desenvolvendo de uma forma mais harmônica e melhor mas organizada.

  O método das boquinhas tem a ver com toda essa estimulação global, se você não conhece o método eu vou mostrar agora um imagem pra vocês onde nós vamos falar das bases teóricas, trata se de um método muito sensorial ou seja ele oferece à criança, ao indivíduo assim dizendo, diversas entradas para sua aprendizagem o método das boquinhas  oferece condições plenas para esse desenvolvimento, quando digo plenas eu me refiro a todas e todos os indivíduos, porque é principalmente a criança na idade da educação infantil.

Como eu disse ela está aberta as sensações , as aprendizagens esse método  oferece exatamente diversas entradas neuropsicológicos para que a criança possa estar adquirindo a sua aprendizagem, então se tratando da preparação para essa aprendizagem eu gostaria de apresentar para vocês agora do que se trata essa aprendizagem multissensorial.

Boquinhas tem a sua base na consciência fono articulatório ou seja a criança precisa desde muito pequena perceber os movimentos articulatórios, e a entender e refletir sobre como ela realiza essa consciência articulatória através dos sentidos, ela precisa entender até mesmo as questões corporais que estão envolvidas, boquinhas também trabalha com os padrões fono visuo articulatórios ou seja ela trabalha com o som.

Articulação e aquilo que ela produz dentro desses sentidos o que ela ouve o que ela fala hoje o que ela sente e através disso ela  é estimulada a analisar e relacionar tudo que ela produz, vem de uma articulação e consequentemente é representada através de uma letra a parte simbólica da coisa. nós também apresentamos para crianças tudo isso através de algo muito mais prazeroso para que essa criança possa se desenvolver sem que haja cobranças excessivas.

O método trabalha de uma forma muito lúdica muito sensorial, então isso favorece a aprendizagem e esses canais de aprendizagem são aguçados plenamente através disso. desenvolvemos também através da consciência fonoarticulatória  que vai está associada à escrita.

A criança dá a entender que tudo aquilo que ela fala tudo aquilo que ela produz em sua articulação pode ser registrado através de uma letra  pode ser representada através de uma letra e desenvolvendo através disso também a consciência fonológica e fonêmica. você pode pensar; ‘’que loucura isso tudo na educação infantil ?’’ Sim, isso tudo a partir da educação infantil e a proposta para a educação infantil é estimular os pré-requisitos para essa alfabetização.

Por que não começar a estimular os sons da fala a percepção dos sons da fala a percepção articulatório dessa fala,  tudo começa na educação infantil sem que tenhamos compromisso com escritas cópias excessivas como nós vemos em muitos casos.

Vamos falar agora um pouco sobre consciência e habilidade corporal é uma outra habilidade que nós devemos desenvolver nas crianças de educação infantil, a partir da educação infantil as relações dela com o mundo de como ela percebe dentro de si nesse contexto onde ela se encontra, essas habilidades precisa parar pra entender que nós precisamos estimular essa habilidade de forma global e o corpo todo envolvido nesse processo.

  Ela precisa perceber o próprio corpo e a relação que ele tem com o espaço onde ela vive e deve ser estimulado do global para o fino, muitas vezes  percebo as escolas muito preocupadas com as questões finais, com a coordenação motora fina, mas como eu vou desenvolver essa motricidade fina se essa criança ela não consegue se perceber dentro desse espaço? não consegue se relacionar nesse espaço? não tem noção dos movimentos amplos que ela precisa ter domínio e desenvolver?

  Então isso começa do maior para o menor, começa do global para o fino eu não posso pedir que uma criança de educação infantil  pegue no lápis corretamente que ela escreva corretamente que tenha uma letra linda, sem que ela tenha consciência desse corpo, dessas habilidades corporais,que nela precisam ser desenvolvidas, e é a partir do global para as menores unidades , que precisamos e estimular até que ela tenha condições para que esteja em contato com o outro, com o corpo dela em relação ao ambiente .

Existe uma coisa muito importante dentro desse processo, a criança. Ela não deve ser comparada com o outro, o referencial precisa  ser ela mesma, para que tenha dentro desta uma  construção de consciência corporal. e nós precisamos entender que existirão diferenças dentro desses processos e os seu limites,  cada criança deverá ser estimulada de uma forma diferente, claro que existem propostas onde nós vamos fazer com todos, mas nem todos têm o mesmo limite.

  Sempre a mesma coisa quando trabalhava com educação infantil e existem momentos onde gente trabalhava com velotrol aqueles carrinhos onde as crianças ficam pedalando, tinha criança que dava voltas com aquele carrinho e outras que não conseguiam nem pedala, não conseguia movimentar as suas pernas para pedalar e aquilo me chamou a atenção, comecei orientar a família para ajudar porque estava afetando até mesmo na corrida dessas crianças, junto com os professores de educação física para que eles pudessem desenvolver essa estimulação.

A visão do profissional ou pai,  precisa ser de estimulação, então você não vai conseguir que todos talvez se executam uma determinada atividade da mesma forma e precisamos nos atentar para aqueles que não conseguem serem estimulados para que eles possam ser trabalhado de uma forma mais global. 

Falando um pouco sobre desenvolvimento cognitivo,que é uma outra habilidade que nós precisamos desenvolver na educação infantil e que estaria relacionada a cognição é o mesmo que falarmos de aprendizagem , e também de inteligência, como nós sabemos,  uma criança  tem um bom desenvolvimento cognitivo quando estimulada.

Desta forma a criança consegue solucionar problemas simples  na educação infantil, precisa ser estimulada a desenvolver e resolver problemas, crie situações onde ela precise  argumentar, onde ela possa dizer pra você os motivos e como resolver determinada situação,  e assim  você vai desenvolvendo o pensar dessa criança, levando a  refletir sobre o próprio pensar e isso é um ganho fantástico.

  Isso também nos faz lembrar de autonomia, muitas vezes eu bato muito nessa tecla: ‘’a criança precisa de autonomia’’, precisa ser autônomo quando nós damos condições de refletirem  e pensarem  sobre suas atitudes, desta forma você está oferecendo para ela a autonomia, do contrário quando você dar tudo pronto para essa criança quando você não ensina  a questionar ela não vai ter um desenvolvimento cognitivo adequado assim como não vai conseguir se desenvolver bem em muitas outras áreas.

Agora gostaria de te levar a pensar em alunos que estão em séries mais avançadas e não consegue solucionar problemas matemáticos, situações isso nós precisamos desde pequeno estimular para que se tenha uma reflexão diferenciada, as crianças estão recebendo tudo muito pronto, os brinquedos são um exemplo, e a gente acaba não desenvolvendo o pensar, temos que ter um cuidado muito grande com isso e refletir, levar a criança refletir sobre suas próprias atitudes sobre a solução de situações problema isso é muito importante. 

Uma outra situação que está relacionada ao desenvolvimento cognitivo é pensar antes de responder, muitas vezes as crianças respondem sem pensar, lembram do exemplo que eu dei? Você pergunta a uma criança : quer um copo d’água? e a resposta dela não é coerente, será que ela refletiu a sua pergunta? Isso tem tudo a ver com o desenvolvimento cognitivo.

Então provoque o seu aluno provoque o seu filho a refletir sobre determinada situação que ele esteja vivendo, leve-o a solucionar um problema, problematize situações onde seu filho ou aluno tenha que resolver e dar soluções, nós precisamos trazer estímulos para que se possa pensar, refletir e criticar, e você vai estar contribuindo para que na adolescência ele não seja enrolado por qualquer um,  e passe a pensar melhor naquilo que vão ensinar para ele, temos que começar refletir isso desde a educação infantil.

PROCESSAMENTO AUDITIVO

Uma outra habilidade que precisamos desenvolver é o processamento auditivo, você já ouviu falar no processamento auditivo? O processamento auditivo é uma habilidade do nosso cérebro de interpretar sons,   interpretar o que houve não tem nada a ver com ouvir ou não ouvir, isso vem antes o processamento auditivo, é exatamente o que é produzido após esse som que entrou, eu escuto um som e reflito sobre esse som e dou uma resposta sobre que som é esse, eu entendo que som  estou ouvindo, e essa capacidade todos nós temos porém muitos precisam ser estimulados .

  Hoje temos muitas crianças em idade de alfabetização com alterações no processamento auditivo crianças que não conseguem selecionar estímulo, a professora está falando o coleguinha está falando e ela não sabe  em quem ela presta atenção, não necessariamente é porque ela não está atenta ,é porque ela não conseguiu ainda selecionar o estímulo , não conseguiu ainda focar só em uma coisa , a criança precisa ser amadurecida no processamento auditivo.

Esse processamento  também é amadurecido organicamente falando, mas nós precisamos estimular em crianças de 10 anos que nunca receberam estímulo de processamento auditivo, e tem alterações nesse processamento  podendo levar a distúrbios, e  também precisamos estar atentos a isso desde da educação infantil.

E como nós podemos fazer isso ? Muito simples vamos parar para ouvir os sons ambientes, ‘’que barulho é esse? ‘’, Quando nós conseguimos entender e refletir sobre o som ambiente, sobretudo aquilo que nós escutamos, nós estamos desenvolvendo o processamento auditivo,  outro exemplo é  ouvir o som dos instrumentos musicais que também é bom exercício para se  trabalhar , na cozinha ligar o liquidificador e provocar seu filho que está na sala  perguntando que barulho seria aquele.

É importante  apresentar para a criança diversos sons, estimulando de uma forma bem mais agradável e lúdica, de maneira a fazer o processamento auditivo trabalhar essa habilidade central do nosso cérebro.

Ensina requer um certo conhecimento, você já parou para pensar que quando você pede para o seu aluno identificar, você está desenvolvendo uma habilidade do processamento auditivo e  é preciso refletir também sobre isso, então o processamento auditivo é responsável por interpretar, selecionar, decodificar associar todas as informações auditivas, isso também através dos sons da fala quando você é preso quando você fala uma palavra ou pronunciar alguma letra esse som sai, ela precisa entender que som é esse,  refletir sobre esse som.

  Existem crianças que cometem muitos erros e troca de letras na alfabetização e muitas vezes o professor  trabalha de forma mecânica essa dificuldade da criança mas é uma dificuldade que pode estar relacionado a uma alteração no processamento auditivo e nós precisamos estar atentos para ajudar os nossos alunos, em muitos casos quando existe alteração no processamento auditivo de crianças de mais de sete anos é necessário uma intervenção de um fonoaudiólogo para que ele possa fazer essa reabilitação .

Mas se tratando de educação infantil vamos estimular habilidades espaço temporais, as habilidades que estão relacionadas com a relação do espaço e tempo a criança precisa aprender a se relacionar no espaço, ela precisa adquirir conceitos, exemplo: Em cima do que?, em baixo do que ?,está à frente do que?, está atrás porque ?,está dentro ?, está fora?, todos esses conceitos precisam ser bem trabalhados.

  Muitas vezes, nós trabalhamos determinados conceitos em nossa fala  e a criança fica perdida porque ela não sabe o que isso significa, porém desde muito pequenininha, na família mesmo, é necessário trabalhar esse conceito, um outro exemplo: Coloque a roupa dentro do cesto, coloque o biscoito dentro do pratinho, São situações do dia a dia em que nós estamos trabalhando esses conceitos e estamos enriquecendo também o vocabulário dessa criança e essencialmente desenvolvendo habilidades espaço-temporais as noções espaciais.

  Isso precisa ser desenvolvido na educação infantil, temos como exemplo também aquela criança, aquele seu aluno que você coloca uma atividade no canto do quadro e ele não consegue se organizar no caderno e entender o lado que ele tem que colocar, aquela criança que você pede para que ela desenhe dentro de determinado limite e ela não consegue explorar bem esse espaço, então são todas essas habilidades que nós precisamos estimular desde da educação infantil .

  Não sei se você está reparando, contudo, uma habilidade está ligada a outra, isso é bem interessante,  mostra que nós devemos nos preocupar com o desenvolvimento global dessa criança, o teu planejamento professor, deve estar preocupado com o desenvolvimento global. Cada atividade que você pensar em desenvolver lembre de que habilidade você estará estimulando e isso é muito importante, as noções temporais de antes, depois, esquerda, direita.

Isso tudo nós precisamos desenvolver dentro das habilidades espaço-temporais para que essa criança possa estar preparada para se localizar no caderno. por exemplo: Depois da linha, uma linha depois, uma folha depois, todas as habilidades relacionadas às questões espaciais e temporais.

  Uma consequência da falta de habilidade temporal  por exemplo: É quando a criança inverte a letras, pula linha, não respeita à margem, faz espelhamento, tem também aquela criança que escreve tudo ao contrário, eu digo que é uma habilidade muito interessante que as crianças têm, quando você entrega uma folha na mão dela e ela escreve o nome todo invertido ela está com falha na habilidade espaço-temporal.

Então, é preciso ser desenvolvido essa habilidade de, dar um referência para que ela possa estar produzindo bem dentro deste espaço que você a colocou, uma outra habilidade que nós precisamos trabalhar também na educação infantil é o processamento visual motor é a coordenação; olho, mão, as crianças precisam aprender a acompanhar o movimento que a mão faz enquanto escreve, muitas vezes a mão está indo mas ela estar olhando por outro lado ela não está acompanhando isso.

  A criança precisa ser estimulada desde da parte mais ampla até a menor parte como nós falamos nas habilidades corporais até chegar nessas questões mas minúsculas digamos assim, além da coordenação, olho e mão. Também temos que desenvolver dentro do processamento visual motor os movimentos sacádicos de olhos, isso é uma habilidade para leitura a criança precisa aprender que os olhos se movimentam enquanto lê e não é a cabeça que movimento enquanto faz a leitura.

E como trabalhar isso com educação infantil? simples , com leitura de figuras em tabela,nós  temos um jogo legal de boquinhas que a gente consegue trabalhar isso é o lince, todas essas habilidades nós conseguimos desenvolver com esse jogo, voltando ao movimentos sacádicos dos olhos esse treino do olho que vai que volta na leitura nós precisamos desenvolver sem que pessoa se preocupe em balançar a cabeça isso é, uma habilidade então precisa ser treinada .

E como professores nós temos que estar atentos a isso,  investigar a mão dominante é muito sério respeitar a escolha dessa criança, se é destro ou canhoto ele precisa ter essa habilidade desenvolvida e através disso nós temos também algumas dicas dentro do material de desenvolvimento infantil que você pode estar investigando, qual é a mão dominante dessa criança e por último trabalhar o movimento de pinça e preensão do lápis.

  Esse movimento é pertinente a todo ser humano,  o movimento de pinça usamos três dedinhos o polegar, indicador e o dedo médio e fazendo esse movimento você está desenvolvendo a pega do lápis dessa criança, tem pessoas que dizem que temos que deixar à vontade esse movimento, mas precisamos treinar sim o movimento de pinça, precisamos treinar a pega correta do lápis para que essa criança não tenha problemas dentro desse processo de aquisição da alfabetização e precisamos estimular para que  chegue num nível adequado para o desenvolvimento dessas habilidade.

Vamos falar agora um pouquinho sobre a consciência fonológica que é uma habilidade que nós precisamos desenvolver desde a educação infantil e foi citado anteriormente, mas acabei que não dei alguns exemplos em relação a isso, o que seria a consciência fonológica? Então, vamos ao conceito que seria: refletir explicitamente os componentes sonoros da fala independente do significado da palavra, você pode trabalhar  a consciência fonológica de diversas maneiras é um pré-requisito para aquisição da leitura e da escrita a criança precisa entender e refletir sobre o som e onde dentro daquela naquela palavra se ele está presente ou não está presente nós precisamos desenvolver essa habilidade.

Com o método das boquinha  conseguimos traduzir melhor essa consciência fonológica quando  trabalhamos associado à consciência fonoarticulatória, que é a reflexão do som junto com a articulação; então se eu pergunto pra criança se naquela palavrinha existe um som da letra S, esse som para a criança ainda é um pouco abstrato porque ela vai pensar que o lápis pode ter tudo.

  O som daquela letra, não alcança o nível de abstração da criança, elas ainda estão muito presas ao concreto por isso que boquinhas é apaixonante, porque quando você muda a pergunta e diz para a criança lápis tem a boca da letra S se ela percebe que a letra S  saiu um ventinho sempre que ela fala e quando você pronuncia pra ela lápis e ela entende o que você ensinou ela vai responder pra você que lápis tenha boca da letra S e isso se tornou para ela muito mais significativo porque muitas crianças possuem dificuldade na percepção desses componentes sonoros e nós precisamos desenvolver passo a passo essa percepção desde a unidade simples.

  E além do mais nós vamos estar desenvolvendo a habilidade de atenção, que  é uma habilidade do nosso cérebro que nós precisamos desenvolver com essas crianças, para favorecer a retenção dessas informações;  bem é um trabalho conjunto com a consciência fonêmica que está contido na consciência fonológica, porém na consciência fonêmica nós vamos está analisando os sons dentro da palavra e esmiuçadamente, digamos assim, a posição onde ele se encontra.

Se o lápis tenha a boca da letra S onde está esse som? Está no começo da palavra? Está no final da palavra? Está no meio? onde está? Quando nós passamos a refletir esse som nós estamos desenvolvendo uma habilidade de consciência fonémica e associando isso também, nós podemos associar a consciência fonoarticulatória que é a análise da boquinha que está falando esse som como eu falei anteriormente para vocês a criança começa a perceber melhor.

Tem uma história de uma amiga na educação infantil que costumo contar para todo mundo que eu achei fantástico, ela estava trabalhando com crianças na faixa etária de 4 aninhos e refletindo com eles o som da letra C, que a boquinha ela desenvolveu com eles a consciência fonológica, fonoarticulatória, fonêmica, e chegou no horário do lanche, ela disse para os alunos: ‘’o suco de hoje que nós vamos beber começa com a boquinha que nós trabalhamos lá salinha’’, uma das criança diz a professora eu já sei qual é o nome do suco e ela achando que ele falaria o suco que ela estava imaginando ele disse maracujá a boquinha da letra C e ela ficou surpresa pois ele foi detalhista nesse som e encontrou no meio da palavra, mas ela não estava falando do maracujá ela foi por um nível muito mais raso porque ela estava falando do suco do caju onde esses som aparecia no começo mas essa criança foi muito além e mostrou para ela a capacidade e habilidade bem desenvolvida de refletir esse som dentro da palavra.

Então  a análise desse som dentro da palavra é uma habilidade de consciência fonêmica quando essa criança chegar na idade da alfabetização e começar a estruturar sua escrita ela não terá problemas porque ela entende e ela reflete sobre esse som independente da posição onde ele se encontra. 

Diante de tudo isso eu gostaria de agradecer vocês porque foram muitos assuntos falados,  foram muitas habilidades que nós citamos aqui , isso é um conteúdo de um curso onde nós podemos estar trabalhando e refletindo bem pausadamente onde  podemos ter uma relação muito boa nessa aprendizagem de troca, de colocar em prática, então, eu gostaria de dizer pra você caso você esteja interessado em aprofundar os seus conhecimentos relativos ao desenvolvimento infantil eu quero te convidar a ver comigo e se inscreva na nossa lista Vip.

BAIXE OS SLIDES DO VÍDEO EM www.bit.ly/carlasilva

fonte: https://oficinadainteligencia.com.br/como-preparar-os-alunos-para-a-alfabetizacao-desde-a-educacao-infantil/?s2-ssl=yes

Clique Para Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Facebook

To Top